De Vientiane a Siem Reap
, / 623 0

De Vientiane a Siem Reap

SHARE
De Vientiane a Siem Reap

Como já falamos aqui, a viagem de ônibus da capital do Laos até Siem Reap (a cidade base para conhecer os templos de Angkor) são mais de 24 horas de viagem. Então compramos um voo pela Lao Airlines por USD 170 cada. Achamos caro, mas resolvemos pagar o preço e viajar tranquilos. Tem poucos vôos que fazem essa ligação e o aeroporto de VTE é bem precário, parece uma rodoviária, mas tem suas vantagens: não há um raio X rigoroso!

O voo foi tranquilo, fizemos uma escala em Luang Prabang e atrasou 1 hora para chegarmos em Siem Reap.

O aeroporto de Siem Reap também não é 5 estrelas. A cidade é bem simples e é feita para receber os turistas de Angkor Wat. O conjunto de templos é tão importante para o país que está até na bandeira. Todo gringo que conhecemos no sudeste asiático está vindo ou indo para os templos de Angkor. No próximo post, falaremos sobre os maravilhosos templos.

gabi e bandeira

Na saída do aeroporto, já vimos o guichê de táxi, preço fechado até o centro: USD 7 dólares.

Não tínhamos feito reserva em nenhuma guest house, tínhamos o endereço da Sun Sengky que fica na Rua Principal: Sivatha St, 15 perto da Pub Street. Foi o que entregamos para o taxista, mas chegando lá na tinha vaga.

Sobre o transporte em Siem Reap funciona assim: o primeiro motorista que você conhece já tenta te vender o tour para os templos de Angkor, é como se ele fosse o seu dono. Te viu primeiro, você é dele, isso é engraçado. O nosso motorista foi super educado, se apresentou, contou um pouco sobre a cidade, sobre os templos, mas resolvemos não fechar com ele. Queríamos ficar mais livres. Os valores: USD 15 de tuk tuk pelo Small Tour que abrange os templos mais próximos e em torno de Angkor Wat e USD 25 o Big Tour que cobre os templos mais longe. Com carro privativo, os valores sobem para USD 25 e USD 35 respectivamente.

tuktuk

 

Bom voltando ao hotel, saímos a procura de um e coincidentemente entramos na primeira rua a esquerda a Sok San, a mesma rua que fica o restaurante que o nosso amigo Abílio tinha nos recomendado: Genevieve’s, outra dica imperdível da cidade, não deixe de ir!

Aí fomos abordados por um cara, muito simpático, o ‘RP’ do hotel The Villa Soksan e ele disse que tinha quarto disponível, ufa, foi um alívio pois já tínhamos ido em 2 e nada. Começou em USD 30, queríamos fechar em USD 20, mas conseguimos por USD 25. O quarto era bem espaçoso, 2 camas grandes, bons edredons, ar condicionado, 2 águas grátis por dia, TV, WIFI bom (pois estávamos próximos a recepção), ainda tinha piscina, a qual não usamos. Restaurante na entrada. Valeu a pena pagar um pouco mais caro, o único é que nosso quarto não tinha água quente, o Frank sofreu um pouco pois não suporta água fria.

pousada siem reap

Dicas de Restaurante

Cambodian BBQ

‪Pub Street, Siem Reap | ‪Siem Reap, Siem Reap ‪17259, Camboja

O churrasco cambojano é uma delícia, lembra a nossa picanha no réchaud, em que nós mesmos cozinhamos a carne. Eles colocam o carvão embaixo da panela, que parece uma wok furadinha e o segredo é colocar o bacon no topo para que a gordura dele escorra pela panela e também nas laterais, nessa lateral mais funda, eles colocam água fervendo e vai formando um caldo e colocamos os vegetais para cozinhar: cenoura, alface, batata, etc. Aqui também não é baratinho, custou 8 USD por pessoa, e não veio tanta carne, eles trazem a carne crua na tigela e veio: peixe, frango, tubarão, crocodilo, bife e porco. Mas não espere fartura. Tem outro menu que vem mais carnes exóticas ainda, porém mais caro, cerca de USD 16 por pessoa.

Os acompanhamentos estão inclusos e podemos repetir! Eba! Vem arroz, legumes e vegetais, diferentes tipos de noodle. Fica uma delícia!

Outro detalhe, vá antes do banho, pois sai cheirando a churrasco!

IMG_7700 IMG_7704 IMG_7705

Genevieve’s

‪Sok San St | ‪Next to Arboretum Guest House, Siem Reap ‪3058, Camboja

Fomos 2 vezes a esse restaurante, é excelente, foi recomendado pelo nosso amigo Abílio. Da primeira vez, provamos a comida local, eu fui de frango com curry e arroz, estava ótimo, é mais leve do que na Tailandia, eles misturam mais com água o leite de coco e não tem tanta pimenta. O Frank foi de Lak Loc, que é uma carne local que fica marinada por várias horas. Mas ele achou o molho adocicado, eu provei e gostei! Da segunda vez, comemos comida ocidental, eles tem várias opções e adoramos, os pratos são bem servidos e o custo deles varia de 5 a 7 USD. Pedimos fish and chips e ainda veio com uma saladinha ótima e também comemos quesadilha. Um pouco do México e da Inglaterra em Siem Reap.

DSC08642

IMG_7686 IMG_7689

The Blue Pumpkim

‪Fica na Sisavatha, quase esquina com a Pub Street

O The Blue Pumpkin é uma otima pedida para cafe da manhã! Gastamos 9 USD e comemos 2 croques monsieurs (nosso misto quente) e 2 expressos. Os sanduiches nao eram pequenos, tamanho normal e estavam deliciosos. Ambiente tipo lounge/cafe com WIFI, poltronas brancas! Tem sorvetes e varios docinhos com cara boa! Vale a visita!

DCIM100GOPRO

Pub Street e Night Market

A noite ferve na Pub Street e arredores! É bom dar uma passadinha para ver o movimento e ficar em algum bar. O clima é muita gente na rua, tuk tuk e moto te atropelando, gente te oferecendo de tudo e mulheres pedindo dinheiro com criança no colo. Mas, vale conhecer..

night mkt pub street

O Night Market é aquela coisa aqui da Ásia, mistura de tudo em um só lugar, mas fica dentro de um shoppingzinho e tem varias placas dizendo esse é o oficial, que nem sei se o que fui era o oficial. Mas, como não queria comprar, passo sempre bem rapidinho para não cair em tentação.

Museu Nacional de Angkor

Adorei esse museu! Foi uma ótima pedida, mas fiquei na dúvida, se é melhor ir antes ou depois de visitar as ruínas de Angkor. De qualquer forma, vá! Ele está muito bem dividido e conta tudo que a gente quer saber sobre a civilização khmer e Angkor.

Não podemos fotografar, custa 12USD por pessoa.Tem café e lojinha. Um restaurante ao lado. Dá pra ir a pé do centro, mas os tuk tuks cobram 1USD, se eles pedirem mais lembre-se de negociar sempre!

Nós gostamos muito do Camboja, apesar de ser um país bem pobre, as pessoas são amáveis. Elas sempre querem se aproveitar do turista, por razões obvias, mas nunca nos sentimos ameaçados. Dá pra entender porque eles tentam te enganar, a história recente do país não é das mais bonitas: Em 1975, o Khmer Vermelho entrou no poder e fez um verdadeiro genocídio no país, os números não são precisos, cada fonte diz uma coisa, mas não foi menos de 1 milhão de pessoas. As pessoas eram mortas por qualquer motivo: por não trabalharem com o desejado afinco, por reclamarem das condições de vida, por guardarem algum bem ou comida para utilização própria, por usarem alguma jóia, por terem relações sexuais não autorizadas, por chorarem a morte de algum amigo ou familiar e até por demonstrarem algum sentimento religioso. Um absurdo e poucos sabem disso.

museu

About Author
Ou simplesmente Gabi, mais fácil, mais rápido, como eu, descomplicada, prática, didática, exigente, mas não perfeccionista. 34, corpinho de 28, metade cearense metade paulista, coordenadora de eventos na Agência Incentivare. Viajante profissional, fã de Marisa Monte, spaghetti ao pesto, chocólatra, adoro uma cervejinha com os amigos e um bom vinho com meu amor ao som de Dave Mathews. Libriana decidida e dedicada. Apaixonada pela vida e pelas pessoas. Focada, planejada e com vontade de compartilhar tudo que vê pelo mundo afora.

Related Article