Onde? Quando e Quanto?

Onde?

Decidimos começar pela Europa pois é o berço cultural do mundo, é o Velho Continente, somos descendentes deles. A ideia de Madri como ponto inicial surgiu por causa da minha família. Minha irmã mais velha mora no Sul da Espanha, na província de Jaen, na maravilhosa Andaluzia, terra do azeite, do flamenco e dos melhores espanhóis hehehe. Meu pai nasceu na região e imigrou para o Brasil ainda bebê. Tenho raízes bem fortes por lá, inclusive dupla cidadania. Agora tenho 2 sobrinhos lindos, a Sophia e o Léo, razão dupla para incluir a Espanha nos roteiros. Sempre que posso dou um pulinho por lá e aproveito para conhecer uma região. A Espanha não é um país muito grande se comparado ao Brasil, mas é um dos maiores da Europa e possui uma diversidade cultural enorme. O País Basco é muito diferente da Andaluzia que por sua vez também é muito diferente da Catalunha. Falaremos mais da Espanha quando a lua de mel começar.

Outra razão para iniciarmos pela Espanha, foi a passagem aérea. Veja mais detalhes no post passagem aérea e terrestre.

Continuando sobre ONDE, desbravar a Europa não é tão fácil assim, há tantos lugares imperdíveis e MUST SEE, que fica muito difícil definir o roteiro. As cidades que eu queria que o Frank conhecesse e isso vale para sua primeira vez de Europa:

Madri, Barcelona, Roma, Paris, Amsterdã e Londres. Essas são básicas e encantadoras.

Aí somamos Milão, Florença, Veneza, Berlim e Praga. E aproveitamos que estávamos tão próximos que fomos incluindo países como a Eslovênia para ver o Lago Bled, a tão na moda Croácia, aproveitando para passar por Budapeste, Viena subindo até a Polônia, aproveitando para conhecer os Países Bálticos e porque não a Rússia e já que estamos lá em cima, vamos dar um pulinho na Escandinávia? Sempre foi meu sonho fazer o passeio Norway in a Nutshell pelos fjordes noruegueses.

Voando de lá para a terra da rainha e fechando a lua de mel parte Europa em Paris, tem lugar mais romântico????

Você deve estar pensando, mas Gabi, faltou Suiça, Sul da França, Lisboa, Bélgica, Copenhague, explorar mais a Alemanha, etc. Também acho, mas como sabemos a Europa possui “material” para os 6 meses de lua de mel, mas nós não possuímos tanto “material” (euro) para a Europa. Aliás, acho que faremos loucuras por lá pois temos que lembrar que a matemática no Velho Continente é X R$3,50.

O Egito surgiu no roteiro por exigência do Frank, confesso que não morria de amores, mas é claro, que a cultura egípcia foi invejada por todas as civilizações e devemos quase tudo a eles. Poder ver as pirâmides de perto será incrível, pura aula de história real. Agradeço aqui ao meu querido amigo Abílio Coutinho que muito me ajudou com o roteiro, com dicas e contatos imprescindíveis.

E já que estamos por lá, vamos a Petra, na Jordânia e depois a Israel. Lugares que sempre quis conhecer e vocês poderão acompanhar por aqui. Contaremos tudinho!

De lá rumo ao Sudeste Asiático, confesso que estou ansiosa para esta parte da viagem. Friozinho na barriga de pensar. Será minha primeira vez na Ásia e estou empolgada pela cultura oriental, tão diferente da nossa. Já estamos abertos a esse novo olhar e queremos conhecer pessoas, comidas, cheiros e tudo que temos direito!

Quando?

O ideal sempre é viajar na baixa estação que vai de março a maio; e de setembro a novembro. Os preços são melhores e os lugares não ficam tão lotados. Hoje, em dia, em lugares muito turísticos não tem mais isso, é CHEIO o ano inteiro. Há filas na Torre Eiffel e no Louvre diariamente. A fila para o Museu Vaticano está sempre dando voltas e as passagens estão sempre caras para esses destinos.

No nosso caso, queríamos fugir do frio, e tínhamos que ter tempo para juntar o dinheiro. Começamos a guardar dinheiro em setembro de 2013, chegaríamos no valor proposto mais ou menos em maio, alinhamos compromissos de trabalho e decidimos viajar em junho, que é começo do verão europeu. Aí, pintou a indecisão: vamos perder a Copa do Mundo no Brasil? O Frank não é muito ligado a futebol, eu também não. Não estava a fim de trabalhar na Copa. Não sou uma pessoa pessimista, sempre olho o lado bom das coisas, mas não estou apostando minhas fichas que iremos fazer bonito no Mundial. Acho que o Brasil não tem estrutura de aeroportos, de avenidas para acesso aos estádios, há cidades sem saneamento básico construindo estádio de futebol que ficará obsoleto, as pessoas não falam inglês, não temos preparo para receber turismo internacional. Enfim, vejo um caos total terminando em pizza, mas a intenção aqui não é falar de política, porém vamos combinar que não dá pra fingir que não vemos, né… Diante desse cenário, vocês já sabem o resultado: decidimos perder a Copa e ganhar experiência viajando por aí…

 

Quanto?

Esse pequeno item é o divisor de águas, com um budget maior ou menor é que definimos o tipo de hospedagem, de alimentação, de roteiro. Há viagens para todos os bolsos, você pode viajar gastando 50 euros por dia como 200 euros por dia ou mais. Eu recomendo fazer uma planilha com colunas com o quanto você precisa gastar com os itens básicos: alimentação, transporte entre as cidades, entradas e atrações e deixar sempre uma coluna de extras, é o que Frank chama de gastos invisíveis. Aquele cafezinho, aquela água, aqueles 2 euros que não é nada mas que diariamente numa viagem de 6 meses se transformará em 360 euros que não saberemos onde gastamos.

Uma coisa é certa: não dá mais pra ser mochileiro radical escolhendo no dia para onde ir, reservando os albergues na hora. Com a internet, podemos pesquisar e comparar em busca do melhor preço.No nosso caso, por exemplo, estaremos na Europa em alto verão, sendo assim não dá pra ficar de bobeira. Já na Ásia, seremos mais “mochileiros”, escolhendo e decidindo a programação sem tanta antecedência.

Vocês poderão acompanhar aqui no Hello Gringos os nossos gastos reais diários e detalharemos melhor item a item. Mas vejam abaixo quanto pretendemos gastar (os valores são para os 2 pombinhos), por que no fundo todo mundo quer saber é quanto custa uma viagem dessa:

Passagens Aéreas e Terrestres: R$ 20 000,00

Seguro Saúde: R$ 1 200,00

Europa: R$ 25 000,00

Oriente Médio: R$ 10 000,00

Ásia: R$ 25 000,00

E se o dinheiro não der? Afinal, imprevistos acontecem! Vamos ter voltar antes do planejado :)

Mas contaremos para vocês diariamente!

Aqui não somamos gastos anteriores com a viagem como passaporte, remédios que levaremos, mochilas, roupas, tênis, etc.

 

Mais dicas de planejamento aqui.

 

Hello Gringos!